DEZESSEIS DEPUTADOS FEDERAIS NA BAHIA SÃO COTADOS PARA DISPUTAR PREFEITURAS EM 2020


Quase metade da bancada baiana na Câmara dos Deputados avalia a possibilidade de disputar uma prefeitura baiana na eleição do próximo ano. Levantamento feito pelo Bahia Notícias mostra que 16 dos 39 parlamentares são especulados para o pleito de 2020, o que pode abrir espaço para os suplentes. 

O PT é o partido com o maior número de cotados para a eleição. No entanto, só Zé Neto está confirmado como candidato a prefeito de Feira de Santana. Além dele, sonham com o Executivo pela sigla: Jorge Solla, Valmir Assunção, Nelson Pelegrino e Waldenor Pereira. Os três primeiros querem brigar pelo Palácio Thomé de Souza, já o último deseja a prefeitura de Vitória da Conquista.

O sonho de Waldenor Pereira esbarra, porém, no ex-prefeito Guilherme Menezes, que é considerado o postulante natural do partido na cidade, segundo o presidente do PT da Bahia, Everaldo Anunciação. Além dos petistas, mais nove deputados federais quem competir pela sucessão de ACM Neto (DEM) em 2020.

São eles: Alice Portugal (PCdoB), Antonio Brito (PSD), Bacelar (Podemos), Cacá Leão (PP), Felix Mendonça Júnior (PDT), João Roma e Márcio Marinho, ambos do PRB, Pastor Sargento Isidório (Avante) e Lídice da Mata (PSB). Brito também é um nome especulado para prefeitura de Jequié, e Isidório é cotado para os Executivos de Candeias e São Francisco do Conde.

Neófita na política, a presidente do PSL na Bahia, Dayane Pimentel, é mais uma que não descarta a hipótese de pleitear um cargo no Executivo. Ela pode brigar pela prefeitura de Feira de Santana no próximo ano. Já Leur Lomanto Júnior (DEM) tem sido pressionado a aceitar o convite para competir pela prefeitura de Jequié. Todavia, o democrata resiste à proposta. 

CALENDÁRIO DE REFORMAS

Nos bastidores, o que se diz é que o debate eleitoral de 2020 pode atrasar a agenda de reformas proposta pelo governo federal. A reforma tributária, próxima da lista após a previdenciária, não é consenso entre empresários e pode não trazer benefícios para os municípios. Com medo de mitigar apoio, os parlamentares de olho no Executivo podem tentar atrasar o debate reformista para aumentarem as chances nas eleições municipais. 

Pré-candidato em Feira de Santana, o deputado federal baiano Zé Neto (PT) declarou que o ano Legislativo que dará prosseguimento às reformas será difícil não só pelos parlamentares prefeituráveis. “Ano eleitoral é um sacrifício para se colocar deputado dentro do plenário. É na eleição de prefeito que começa a eleição do deputado. Você precisa cuidar da sua base e se envolver no calendário eleitoral, independente de candidatura”, falou. 

O petista acenou para a proposta de unificação dos mandatos político-partidários. “As eleições deveriam acontecer unificadas de 5 em 5 anos, de vereador para presidente da República. Assim teríamos um processo organizado”, declarou Zé Neto. 

O movimento de unificar as eleições municipais com as estaduais é pleito antigo, mas que nunca caminhou rumo à concretização. Setores da sociedade política defendem que uma eleição em cada dois anos torna o calendário político no Brasil uma eterna campanha.

Fonte: Bahia Noticias.

Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.

Tecnologia do Blogger.