BAHIA É O ESTADO COM MAIOR NUMERO DE CASOS DE HLTV NO PAÍS E BARREIRAS OCUPA O PRIMEIRO LUGAR NO ESTADO. VÍRUS É DA FAMÍLIA DO HIV E PODE PROVOCAR LEUCEMIA


Infecção afeta cerca de 135 mil pessoas no estado. Barreiras, Salvador, Itabuna e Ilhéus são cidades mais infectadas.

A Bahia é o estado com o maior número de casos do vírus HTLV no país. A infecção afeta cerca de 135 mil pessoas no estado e pode provocar dificuldade de locomoção e até leucemia.

As cidades baianas com maior incidência são Barreiras, Salvador, Itabuna e Ilhéus. O HTLV é o vírus linfotrópico da célula T humana e não tem cura, mas há tratamento. Ele é da mesma família do vírus HIV, e possui as mesmas formas de contágio: relações sexuais sem proteção, uso de agulhas e seringas contaminadas, além do aleitamento materno.

A grande incidência no estado foi descoberta a partir de uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que analisou testes realizados no Laboratório Cetral de Saúde Público (Lacen).

Os dados foram colhidos em 379 municípios, de 2003 a 2014. A pesquisa mostra que, a cada 100 mil habitantes, 14 estão infectados. Esse número corresponde a quase 1% da população baiana, que é cerca de 130 mil pessoas.

Barreiras lidera o número de infectados: quase 25 pessoas a cada 100 mil examinadas. Em seguida está Salvador, com quase 23 e a região de Itabuna e Ilhéus, com 22,6.

Reunidos na Associação HTLVida, os portadores do vírus fazem encontros e buscam apoio um no outro para enfrentar a doença.

Presidente da associação, o aposentado Francisco Daltro também é portador do vírus. Ele só recebeu o diagnóstico 18 anos depois de uma doação de sangue. Hoje, ele tem dificuldade de andar e precisa do apoio de muletas.

"Tive vários diagnósticos, inclusive de esclerose lateral primária, e fiquei com esse diagnóstico durante muito tempo. Só através da doação de sangue que eu fiquei sabendo que tinha HTLV.''

A pesquisadora Fernanda Grassi pondera que há casos em que famílias inteiras estão contaminadas pelos vírus, porque as pessoas não sabem que estão infectadas com a doença.

"O HTLV ele tem uma característica importante que é a agregação familiar. Existem famílias inteiras contaminadas pelo vírus, porque as pessoas desconheciam o seu estado sorológico. Então são avós que passaram para as mães, mães que passaram para seus filhos. E isso, se a gente não testa, não pode romper essa cadeia de transmissão", pontuou.


A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) começou a registrar os casos de HTLV em 2012. Até o ano passado, foram notificados quase 2500 casos de infecção do vírus.

Desse total, 75% dos registros foi em mulheres, porque a pesquisa para o vírus faz parte do pré-natal.

As gestantes infectadas recebem orientação médica para não amamentar os bebês, por conta da transmissão, como explica a coordenadora do programa de agravos da Sesab, Maria Aparecida Rodrigues.

"No parto e pós parto, essa mulher não deve amamentar esse bebê e ela deve ser orientada para isso já durante o pré-natal. Essa mulher recebe para esse bebê a fórmula láctea. Enquanto estado, nós adquirimos a fórmula láctea para atender os bebês, tanto filhos de mães com HTLV, como aquelas que são filhos de mães com HIV", disse.

Apesar de ser parecido com o vírus HIV, o HTLV não destrói o sistema imunológico. Apesar disso, ele pode causar leucemia e problemas urinários e neurológicos. Em geral, antes da doença aparecer, a pessoa não tem sintomas.

A dona de casa Nivânia Pereira é a terceira geração da família que tem HTLV. Quando engravidou do filho, ela tomou todos os cuidados e não amamentou. O filho dela não foi infectado com o vírus. "É muito importante uma pessoa que tem o vírus do HTLV não amamentar", alertou ela.

Fonte: G1

Nenhum comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.

Tecnologia do Blogger.