0

A intenção do assunto de hoje não é de elogiar, porque elogios quanto mal interpretados sugerem a elevação e ao inchaço do ego e se tornam muitas vezes mais negativos que positivos. O que pretendo na realidade é reconhecer um evidente trabalho de reconstrução de nossas ruas. Fundamentado na importante e conclusiva ação de uma equipe norteada no planejamento. 
Estamos vendo o que nunca antes tivemos a oportunidade de ver. Passamos por inúmeras administrações cujas obras se perderam no tempo por não serem nem discutidas com o povo nem planejadas como deviam. 

Obras e ações de cunho estritamente político. Focadas em objetivos mesquinhos em momentos de campanha. Beneficiando grupos e correligionários sem a mínima intenção de beneficiar a comunidade de forma geral. 

Em meio ano de governo já é possível tomar conhecimento que uma nova ordem de ações planejadas está transformando a cidade. Coisa nunca antes vista em 126 anos de emancipação política. Se não se pretende elogiar porque afinal de contas foi o resultado ou está sendo o resultado de uma promessa de campanha pelo menos temos que reconhecer que está de fato acontecendo. E isso é uma obrigação da Gestão Pública e a aplicação das verbas públicas que até então não haviam acontecido de forma tão expressiva. 

Em breve os corredores de acesso aos bairros periféricos será reconstruído e as ruas secundarias serão reparadas paulatinamente. Esperamos anos para que isso fosse acontecer. O que até então observamos é que a cidade inchou e se estendeu sem qualquer planejamento prévio e que os que investiram e propriedades mais distantes ficaram isolados e sem a valorização de seus empreendimentos. Agora o quadro geral está mudando. Transformando-se de forma positiva. E isso independentemente de qualquer ideologia ou questão partidária precisa e deve ser reconhecido. 

Não se trata mais de um simples slogan de governo dizendo “Governo do Trabalho”, que se de fato trabalhou pouco se observou. Agora a proposta é outra: Você acreditou, nós estamos fazendo. 

Ainda não é o governo que sonhamos em algumas questões que dizem respeito a Educação e a Saúde, mas convenhamos que estão trabalhando e que esse trabalho não é mais aleatório e setorial. Existe planejamento prévio e metas a serem cumpridas. 

Também é preciso considerar que inúmeros mandatos de improbidades, incompetências e ausência de compromisso não podem ser reparados do dia para a noite e que se faz necessário acreditar que o tempo e a continuidade do compromisso vai acabar prevalecendo. 

Ficar atento e cobrar transparência em todas as ações deve ser o papel primordial do legislativo. Caso essa casa de legisladores esteja consciente de suas ações e de seu compromisso fiscalizador. Coisa que também não aconteceu por inúmeros mandatos passados. Seja pelo fato cultural de se estabelecer a situação e a oposição e esquecer que ambas devem ser fiscalizadoras pois o compromisso não é com o gestor público mas sim com os interesses do povo. 

No passado não vimos isso acontecer, porque o interesse politico sempre prevaleceu. No momento presente essa mudança de comportamento precisa acontecer. O legislador tem que ser um fiscalizador nato. Acompanhar o processo desde sua idealização, concepção e licitação. E enfim acompanhar o processo de execução até a sua conclusão. Fazendo isso sem interferência de sua ideologia particular e de compromissos menores. 

Fazendo isso justifica a despesa que o município disponibiliza para manter a Casa Legislativa, que diga-se de passagem é um custo bem elevado para o município. 

A crônica de hoje é dedicada aos legisladores que fiscalizam as ações do Executivo, porque é exatamente isso que o povo espera deles. 

Boa tarde!

Colunista Guto de Paula 
Tv Web Barreiras



Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.

 
Topo