0

A origem do município de Barreiras está relacionada à atividade pecuária extensiva, agricultura mercantil e ao comércio, através da navegação do Rio Grande, maior afluente a margem esquerda do Rio São Francisco.


A partir de 1870, o então povoado de São João das Barreiras recebeu um grande número de imigrantes vindos das regiões sul e sudeste do país, que chegaram impulsionados pelo extrativismo e exportação da borracha da mangabeira, o que determinou um rápido crescimento econômico do lugarejo. A agroindústria da cana-de-açúcar inicia, assim, os seus primeiros passos no século XIX. As fazendas já possuíam seus engenhos, suas rústicas casas de farinha e rodas dágua para mover as engenhocas de beneficiar o arroz e o milho.


No início do século XX, a agricultura e a pecuária continuavam a se desenvolver nos mesmos moldes, mas já se cultivava o algodão e a mamona, que eram exportadas ao natural ou beneficiadas em descaroçadeiras e prensas para extrair o óleo. A navegação era a única forma de transporte da região. A produção de algodão e mamona crescia e era toda escoada pelo porto de Barreiras, determinando o progresso do município.


Com a implantação da hidrelétrica, a segunda da Bahia, construída por Dr. Geraldo Rocha, em 1928, Barreiras viveu uma época de grande prosperidade. A chegada da energia elétrica impulsionou as usinas beneficiadoras de cereais e algodão, possibilitou a instalação de uma fábrica de tecidos e fios de algodão e de um curtume industrial instalados pelo Cel. Baylon Boaventura.


Nesta mesma época, Dr. Geraldo Rocha, havia fundado a empresa Cia. Sertaneja e, através dela, muito realizou para o progresso de Barreiras. Na década de 1930, Dr. Geraldo Rocha, constrói um grande Frigorífico Industrial que produzia e exportava charque, paio, salame e salsicha.

Gentílico: barreirense

Formação Administrativa


Elevado à categoria de vila com a denominação de Barreiras, pela lei estadual nº 237, de 06-04-1891, desmembrado do município de Angical. Sede na antiga povoação de Barreiras. Constituído do distrito sede. Instalado em 26-05-1891.


Elevado à condição de cidade com a denominação de Barreiras, pela lei estadual nº 449, de 19-05-1902.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município aparece constituído de 4 distritos: Barreiras, Santana, São Desidério e Várzeas.


Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1933.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município aparece constituído de 8 distritos: Barreiras, Bonfim, Palmares, Rio Branco, Santana, São Desidério, Sítio Grande e Várzeas.


Pelo decreto-lei estadual nº 11089, de 30-11-1938, o município sofreu as seguintes modificações: o distrito de Bonfim tomou a denominação de Boa Sorte, Rio Branco a chamar-se Barrocas e Santana teve seu topônimo alterado para Catão. E, ainda pelo mesmo decreto-lei estadual acima citado o distrito de Palmares foi extinto, sendo seu território anexado ao distrito de São Desidério, do mesmo município de Barreiras.


No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 7 distritos: Barreiras, Barrocas (ex-Rio Branco), Boa Sorte (ex-Bonfim), Catão (ex-Santana), São Desidério, Sítio Grande e Várzea.


Pelo decreto-lei estadual nº 141, de 31-12-1943, confirmado pelo decreto estadual nº 12978, de 01-06-1944, o distrito de Boa Sorte tomou a denominação de Tapiracanga.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o município é constituído de 7 distritos: Barreiras, Barrocas, Catão, São Desidério, Sítio Grande, Tapiracanga (ex-Boa Sorte) e Várzeas.


Pela lei estadual nº 628, de 30-12-1953, o distrito de Barrocas foi extinto, sendo seu território anexado ao distrito sede de Barreiras.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 6 distritos:Barreiras, Catão, São Desidério, Sítio Grande, Tapiracanga e Várzeas.


Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.

Pela lei estadual nº 1621, 22-02-1962, desmembra do município de Barreiras o distrito de São Desidério e Sítio Grande, para constituírem o novo município de São Desidério.


Pela lei estadual nº 1758, 27-07-1962, desmembra do município de Barreiras o distrito de Catão. Elevado à categoria de município com a denominação de Catolãndia.

Pela lei estadual nº 1776, de 30-07-1962, desmembra do município de Barreiras os distritos de Tapiracanga e Várzeas, para constituírem o novo município com a denominação de Baianópolis.


Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: IBGE

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.

 
Topo