0
Algumas pessoas ao me encontrar nas ruas não perdem a oportunidade de além de o cumprimento formal relatar o que acontece nos bairros onde vivem. Como nem sempre tenho um assunto definido para abordar, de certa forma elas conseguem fornecer uma pauta, um assunto e uma reivindicação.

Quisera eu ter a possibilidade não só de atender a todas, mas também de ao relatar o problema pelas ondas do rádio, observar com satisfação que o Poder Público se manifesta e resolve o problema. 

Algumas vezes isso acontece, porque a função do cronista não se restringe apenas a fazer criticas, mas também de serem os olhos e os ouvidos de quem tem possibilidade real de resolver muitos desses problemas. 

Nessa abordagem diária misturada aos elogios e a constatação de que você está sendo ouvido, traz muita satisfação. Todavia são poucos os que trazem notícias boas, pois a maioria está angustiada e insatisfeita. 

Relatam por exemplo a escuridão no seu bairro. O problema do acesso em muitos locais cuja influencia das águas da chuva deixam as ruas intransitáveis. 

São problemas corriqueiros, como a falta de segurança a precariedade da saúde e a dificuldade de deslocamento de seus filhos na escola. As vezes até a própria condição física da escola. 

Talvez pela força que a emissora de rádio estabelece e pela audiência que nem se sabe de qual tamanho seria, essas pessoas me assediam nas ruas e me fazem até o arauto de suas necessidades mais urgentes. 

Passo a ser o porta voz dos desejos de um povo que precisa ver as coisas acontecerem e clamam para que esses problemas corriqueiros que foram tão comuns em épocas passadas sejam solucionados com essa proposta de mudança. 

Mas também sou cidadão, também pago meus impostos e também moro na mesma cidade. A diferença é que por força do destino tenho a oportunidade de me expressar livremente pelas ondas do rádio. 

Nem sempre o que levo ao ar agrada a todos. Mas como disse não estou a serviço dos poderosos e nem dos que prometem, mas nada cumprem. 

Esses cuja visão periférica é muito limitada e só conseguem enxergar as conveniências de sempre. Possuem memória curta e vivem na mediocridade de suas propostas bem pessoais. 

Sem atrelamento político, sem intenção de ofender e apenas com a proposta de alertar aos que detém o poder que os problemas existem e incomodam muita gente. 

O povo está angustiado, porque dessa vez está de fato acreditando em uma mudança e tem visto que ela está acontecendo. As ruas estão sendo recuperadas e as entidades de classe estão sendo ouvidas. 

Isso é importante, pois por muito tempo e em inúmeros mandatos passados isso não acontecia. Motivo então dessa pressa e dessa angustia de sonhar ou desejar que as coisas de fato aconteçam. 

Como até a paciência tem limites, o povo quer saber quando os problemas financeiros serão saneados e os problemas prioritários sejam resolvidos. 

A cidade cresceu muito. Na verdade sofreu um processo de inchamento demográfico pela ausência completa de planejamento estrutural. Com isso os problemas se tornaram ainda maiores e de onerosa e difícil solução. 

Esses desafios precisam resultar em situações positivas. Esse é o desejo do povo que acreditou e acredita em mudança. Já entenderam que a união das forças se torna a forma democrática de mudar uma situação indesejável.

Mesmo porque, o povo também entendeu que quem não tem competência não se estabelece. 

A crônica de hoje é dedicada ao amigo e ex vereador Lucio, ao amigo Gileno o Chaveiro e a todos os que acreditaram na mudança que precisa acontecer.

Boa Tarde!

Colunista Guto de Paula/ Tv Web Barreiras.

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.

 
Topo