CRÔNICA DE GUTO DE PAULO: AZAR OU EQUIVOCO? - Tv Web Barreiras

Notícias Recentes

26 de jan de 2017

CRÔNICA DE GUTO DE PAULO: AZAR OU EQUIVOCO?


Em uma perseguição policial conjunta entre Policia Federal e guarnição da Policia do Cerrado que buscava prender suspeitos de participação no incidente da AMBEV, fato acontecido a cerca de duas semanas atrás, aconteceu lamentável equivoco.

Os suspeitos que fugiam em um carro e segundo testemunhas já haviam trocado tiros com a Polícia, entraram em uma chácara no Rio de Ondas abandonando o veiculo. Os militares entenderam equivocadamente que ali seria um reduto dos marginais e abordaram o caseiro da propriedade, que por falta de sorte alem de gago, também é surdo. Sua esposa gravida de quase oito meses tomou tremendo susto ao presenciar a ação dos miliares querendo inquirir seu marido da forma bem conhecida de todos. Desesperada gritava para os policiais que seu marido tinha problemas de audição e não sabia nada do que estava acontecendo. Mesmo assim as portas da propriedade foram arrombadas e a residencia invadida.

Como nada encontram e possivelmente sentiram que agiram com excesso retiraram-se. O proprietária da chácara que estava em viagem foi comunicada que sua propriedade foi invadida e que se fazia necessário consertar as portas e retirar objetos e aparelhos de valor que lá se encontravam, mesmo porque o caseiro assustado não queria mais permanecer no local. Foi acionado um parente para levar um marceneiro com a função de reparar as portas e retirar os objetos de valor que lá se encontravam.

Foi então que tudo começou a acontecer. O parente do proprietário dirigiu-se para a propriedade acompanhado de um marceneiro e outro conhecido com o objetivo de retirar uma arma de caça e uma pistola que passaram despercebidas dos policiais e alguns outros objetos de valor, com a intenção de transferir essas armas para um propriedade de sua família distante dali cerca de duzentos metros. Não antes de comunicar-se com um comandante militar e perguntar se poderia deslocar-se para o local e reparar as portas da propriedade. A autorização verbal foi concedida e foi ponderado que essa operação policial não estava ao encargo nem responsabilidade do policia militar de Barreiras.

Enquanto as portas estavam sendo reparadas, o cidadão apanhou as armas e dirigiu-se para a chacara vizinha. Momento em que foi abordado por policiais, revistado e tendo as armas que estavam no interior do carro confiscadas. Enquanto aguardava para onde seria levado a operação militar continuava e mais suspeitos foram detidos. Dois homens e uma mulher que em um táxi conduziam um fuzil. Evidencia possível de que esses suspeitos teriam ligação com os assaltantes que estavam sendo

perseguidos. Enfim foram todos conduzidos para o Complexo Policial e detidos.

Embora sejam duas operações policiais distintas onde em uma foi detido quem apenas pretendia retirar de uma chácara armas registradas para outra propriedade vizinha, porque a segurança da residencia estava comprometida pela mesma ação policial e em outra estava sendo presos três pessoas portando um fuzil e com a evidente suspeita de ligação com os marginais que estavam sendo perseguidos anteriormente.

No preenchimento do Boletim de Ocorrência, por incompetência, irresponsabilidade ou simples equivoco os dois casos se uniram. Ou seja todos foram considerados simplesmente quadrilheiros. Uma dose de injustiça que depois foi esclarecida, porem todos foram enquadrados mas então se considerando e separando os dois casos distintos.

Um blog da cidade compartilhou esse Boletim entendendo que estava prestando um serviço de informação quando na realidade estava causando um enorme constrangimento para um empresário, para uma família e para todos os que o conhecem como pessoa trabalhadora e digna.

Embora seja uma ilegalidade conduzir armas mesmo registradas quando não lhe pertencem essa lei do desarmamento puniu o cidadão que pretende defender sua propriedade e sua família contra marginais com poderoso arsenal bélico que desafia policiais e invade qualquer local, gerando cada dia mais pavor e mais prejuízos para a sociedade.

Quando os fatos foram esclarecidos e ouvidos os depoimentos de todos os suspeitos, ocorreu algo ainda mais deprimente. Não só pelo fato de que por se tratar de operação policial sigilosa e ordenada segundo informações pelo próprio Secretario de Segurança da Bahia essa detenção vazou para imprensa porque o redator da mesma ofereceu graciosamente para um blogueiro da cidade.

Porem misturando as duas operações que eram evidentemente distintas. Coisa que ontem o blogueiro sentindo que pode ser processado já retirou o nome do suspeito que só foi preso por estar no local certo na hora errada. Pode ser punido por conduzir armas mesmo registradas mais não tem envolvimento nenhum com os objetivos da policia de prender marginais assaltantes de bancos.

Por se tratar de operação sigilosa nenhum outro blog da cidade publicou a matéria, nem mesmo a policia militar de Barreiras participou dessa operação e talvez nem sabia do que estava ocorrendo. Porem a noticia que vazou foi oferecida graciosamente e o responsável por isso pode ser processado ou punido.

Todo o conteúdo na matéria foi comentado nessa emissora no dia ontem, porem com o cuidado de informar que o empresario não tinha qualquer relação com os marginais presos.

Se alguém ainda acredita que a Justiça é justa atentem para o fato que o empresário que foi detido com armas registradas teve que pagar três salários mínimos para ser liberado e o suspeito que conduzia um fuzil pagou apenas um salário mínimo.

Moral da história, para o marginal preso as instituições religiosas e pastorais se encarregam de muitos cuidados. sua família recebe salario e os integrantes do Direitos Humanos cuidam para que sua integridade física seja preservada. Porem para as vitimas desses marginais, só resta o constrangimento próprio quando sai com vida e o constrangimento da família quando não sobrevive.

Essa inversão de valores é que faz que mesmo contra o que prescreve a Lei do desarmamento, alguns cidadãos de bem possuem armas de fogo e tentam defender sua propriedade e sua família, já que os Direitos Humanos só se preocupa com a saúde dos marginais, assaltantes, bandidos e estupradores.

A cronica de hoje é dedicada aos profissionais de imprensa que só publicam matérias com fonte segura e que não se preocupam com os furos de reportagens, muitas vezes equivocados e irresponsáveis e enfim para todos em que a carapuça couber.

Colunista Guto de Paula / Tv Web Barreiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.