0

A faculdade São Francisco de Barreiras –FASB abriu suas portas e convidou o público em geral para a festa de comemoração da abertura do Curso de Medicina na noite de ontem.


Comemorou tardiamente um curso que já estava tecnicamente aprovado desde 2005, mas aguardava a boa vontade do ministro para ser assinado. Tanto a boa vontade quanto a vontade política de deputados federais que até então não viam ou não queriam ver a importância de um curso desse quilate para Barreiras. 

Enfim foi assinado e a partir do próximo ano 80 vagas serão abertas e dentro de mais alguns anos teremos a possibilidade de um punhado de novos médicos atuado na região. 

Uma conquista que merecia de fato uma festa. 

Brevemente o município poderá contar com um hospital moderno cujo atendimento não será seletivo nem terá a influência política que serve apenas os correligionários. Seja essa a razão da demora da aprovação do curso, pois onde não se pode praticar política partidária não existe o interesse de se colocar em funcionamento qualquer obra.

A iniciativa privada caminha distante das obras públicas. Isso acontece na agricultura, na agroindústria, na educação e na saúde. Tudo que é fruto da iniciativa privada tende a ser melhor ou ter qualidade superior. O que advém do estado é sempre deficiente, sofrível e insuficiente. Porém, não pela falta de verbas, mas sim pelo desvio delas. Historicamente custam mais caro, porque são superfaturadas, demoram mais acontecer porque estão reféns de interesses políticos e serem colocadas em funcionamento são emperradas por novos desvios de verbas por greves e pela falta de compromisso de seus profissionais. Qualquer alusão a Penitenciaria Pública é mera coincidência 

Muita coisa inoperante que esta em funcionamento nesse país deveria passar pela privatização, desde que existam critérios rígidos e que se estabeleçam resultados rápidos e que os contratos possam ser revogados se os resultados não forem satisfatórios. Mas, tudo isso precisa ser refletido, porque não podemos entregar nossas riquezas naturais para empresas estrangeiras explorarem indiscriminadamente como o caso da Vale do Rio Doce. Nem sermos incompetentes na administração da Petrobras que gerou o mais fragoroso escândalo financeiro dos últimos anos, por ser dominada por políticos corruptos e por governos ineptos e incompetentes. 

Tudo o que precisa acontecer necessita ser discutido até a exaustão e a opinião técnica e financeira precisa ter peso e competência para determinar a viabilidade da proposta. 

Lembrem que refinarias praticamente prontas para operar foram abandonadas porque ao final da obra chegou-se a conclusão que era inviável por estar estrategicamente em local errado. Mas bilhões foram gastos e jogados fora, e centenas de comerciantes e investidores que se deslocaram para o local dessa obra perderam todo seu investimento. 

Não houve divulgação na época, mas isso aconteceu no Pará e em outros estados brasileiros. Razão porque foi alegado que faltavam verbas para a saúde e para a educação, mas jogaram-se fora bilhões de reais em obras equivocadas e desnecessárias. 

E por falar em educação, recente estudo divulgou que a educação oferecida hoje, principalmente no Ensino Médio é inferior ao que se ministrava a 20 anos atrás. Razão pela qual se produz uma juventude cada vez mais incompetente e alienada, sem que governo nenhum até então se de conta dessa realidade. 

E como dizia um mestre: Se você acha caro o conhecimento, experimente a ignorância. 

A crônica de hoje é dedicada ao professor Tadeu Sergio Bergamo, a professora Maride Queiroz e o diretor na UNEB professor Neto a ao próximo secretário de educação do munícipio de Barreiras, que nem sabemos ainda quem será. 

Por Guto de Paula / Tv Web Barreiras.

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.

 
Topo