CRÔNICA DE GUTO DE PAULA - AOS HERÓIS DA NOITE! - Tv Web Barreiras

Notícias Recentes

16 de nov de 2016

CRÔNICA DE GUTO DE PAULA - AOS HERÓIS DA NOITE!

Faz-se necessário e oportuno que a nova administração se volta para a preservação da cultura dessa cidade, tão rica de história, tão musical e tão poética.

Tenho observado que até por uma questão de segurança a velha Barreiras não é a mesma de pouco anos atrás, onde as pessoas que curtiam a noite podiam deslocar-se sem medo e sem receio por todos os recantos da cidade.

Hoje os espaços de lazer estão reduzidos a muitos pouco pontos, onde o público se concentra com mais intensidade, mas sem muitas opções. Não existe ainda um espaço noturno que tenha infraestrutura para receber o publico, para abrigar veículos com segurança e que seja oferecido pela administração pública.

A vida noturna dessa cidade é uma realidade, faz parte da cultura local, mas sobrevive por muitos e muitos anos, sem qualquer incentivo ou apoio municipal permanente. Fora os eventos esporádicos que acontecem durante o ano não existe por exemplo uma concha acústica permanente, onde existam condições técnicas para que nossos músicos possam se apresentar com dignidade e conforto. 

Temos a despeito de toda essa falta de interesse músicos de invejável talento, que dependem sempre de uma estrutura precária, de gambiarras para apresentar seus trabalhos. Nosso público em ambientes particulares tão está acostumado ao couver artístico que é o principal provento desses artistas. Não é ou não faz parte da cultura barreirense aceitar essa prerrogativa com boa vontade. Porém é muitas vezes a única fonte de renda de nossos músicos maravilhosos que encantam as noites da cidade e trabalham por inúmeras horas para ganhar praticamente migalhas. 

Porque não criar um espaço como concha acústica e agendar apresentações custeadas pela prefeitura para dar mais dignidade e respeito a esses profissionais que se empenham em criar situações agradáveis para o público? Em antigas e até próximas administrações gastou-se fortunas para trazer músicos de grandes centros, esquecendo sempre que com condições dignas e com aparelhagem técnica e com um custo infinitamente melhor estaríamos criando condições de apresentação não apenas similares as proporcionadas por músicos afamados, mas com certeza até bem melhores que eles.

Basta percorrer os pontos de apresentação espalhados pela cidade, para descobrirmos que temos excelentes músicos, instrumentistas e interpretes que apenas conseguem sobreviver de sua profissão. 

É urgente que se tome medidas que valorizem nossos profissionais músicos, criando condições técnicas e estruturais, estabelecendo tabelas de valores mínimos para suas apresentações e que sejam custeados em parte pelo próprio pode público. Mesmo porque sabemos o quanto de paga para bandas vindas de fora nas apresentações públicas do carnaval. Quando com um custo muito menor poderíamos valorizar os que aqui estão e que alegram nossa noites com sua arte. Basta dar condições, criar espaços definitivos, com aparelhagem de qualidade e o resto, tenho certeza que nossos músicos locais irão da conta. 

Precisamos não acreditar mais que santos de casa não fazem milagre, pois esse ditado é coisa de conformados e de gente que não pretende dar oportunidade a quem merece.

A crônica de hoje é dedicado ao amigo Francisco do lava jato Papa Léguas, cujo trabalho e feito com dedicação e profissionalismo e para todos os músicos dessa cidade que até hoje não são reconhecidos pelo seu talento e que não podem viver de aplausos, porte palmas não enchem barricas e só alimentam o ego. 

Da redação Guto de Paula / Tv Web Barreiras.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.