0
Aplicativos de chat como WhatsApp e o Facebook Messenger tornaram irrelevante o SMS, aquele formato de mensagens de texto enviado entre operadoras sem a necessidade de acesso à internet. No entanto, o Google tem um plano para tornar as conversas por celular offline interessantes novamente - e, de quebra, questionar a liderança absoluta do mensageiro de Mark Zuckerberg. Trata-se do RCS.

A empresa está trabalhando lado a lado com diversas operadoras de telefonia em todo o mundo, incluindo a Tim (que é italiana, mas também atua no Brasil), para acelerar a adoção do formato pelo mercado. Enquanto o SMS (Short Message Service, ou "Serviço de Mensagem Curta") só aceita pequenos textos e uma série limitada de caracteres, o RCS (Rich Communications Service, ou "Serviço de Comunicações Ricas") poderia englobar muitos outros recursos.

Além de texto, mensagens RCS poderiam enviar imagens em alta resolução, informar se a mensagem foi visualizada e até criar chats em grupo. Além disso, conversas por vídeo também poderiam ser incluídas na plataforma em um futuro próximo. A ideia do Google é que o formato seja melhor difundido pelo mundo, tornando-se, em breve, o padrão para mensagens por rede telefônica móvel em celulares Android.

A parceria do Google com as operadoras é feita por meio da GSMA, associação que representa os interesses das principais companhias de telecomunicações do mundo. No Brasil, a lista de membros inclui Algar Telecom, Claro, Nextel, Oi, Sercomtel e Vivo, além da já citada Tim. A GSMA tem trabalhado para popularizar o RCS há quase uma década, mas espera que, com o apoio do Google, a iniciativa finalmente dê resultado.

Fonte: Olhar Digital.

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.

 
Topo