0
Maglon Ribeiro 
Consultor, especialista em gestão 
estratégica e pesquisas eleitorais.
Por Maglon Ribeiro
Consultor, especialista em gestão estratégica e pesquisas eleitorais.


Quem tem melhores chances de se eleger: um bom candidato com uma campanha ineficiente ou um candidato pessoalmente menos qualificado com uma campanha eficiente? A resposta é a seguinte: na grande maioria dos casos será eleito o candidato menos qualificado que foi capaz de montar e operar uma campanha eficiente, porque a vitória eleitoral tende a premiar a campanha mais bem organizada, aquela que comunica, de maneira eficaz, uma mensagem clara e relevante àqueles eleitores que potencialmente podem votar no candidato.

Nesta fase, de pré campanha , é a hora de fazer pesquisa, conhecer os problemas da sua cidade, do seu bairro, de pensar propostas para resolvê-los, organizar sua equipe, definir suas bases eleitorais e os segmentos de atuação eleitoral, procurar apoios, de fortalecer sua relação com o eleitor, melhorar e fazer a comunicação sobre a sua gestão se você estiver no governo, fazer o orçamento da campanha, enfim, planejar para construir a sua vitória.

Planejamento é o que sua campanha mais precisa para se manter organizada. Na pré campanha é quando o candidato tem tempo para planejar suas ações estratégicas. Sem um planejamento adequado, ela não é mais do que um jogo de adivinhação e seu sucesso vai depender de sorte. Cada aspecto de sua campanha deve ser planejado antes de sua implementação, da estratégia para arrecadar fundos às relações com as bases ou a imprensa. Na fase pré campanha é o momento do candidato e sua equipe desprender tempo para essas e outras tarefas.

Administrar uma campanha é como dirigir uma empresa – para ter sucesso, você precisa saber para onde vai e como chegar lá. No calor da eleição, você vai estar ocupado demais para mapear estratégias e táticas. Em vez disso, vai ter que se apoiar no plano que criou. É claro que uma campanha está sempre mudando e seu plano tem que ser um documento flexível, que aceite as mudanças necessárias. Será, no entanto, um sólido alicerce para todos os seus esforços.

Para facilitar a organização e o planejamento, sugiro dividir a campanha em quatro fases ou momentos:

1- Pré-campanha: até 24 de julho (70 dias antes da eleição ) 

2- Lançamento da Campanha: 25 de julho a 15 de agosto 

3- Desenvolvimento da Campanha: 16 de agosto a 21 de setembro 

4 -Reta de chegada: 22 de setembro ao dia da eleição

Na fase de pré campanha, que os candidatos, creio, estão agora se mobilizando,três tarefas se apresentam como prioritárias:

1 A construção de alianças eleitorais;

2 A criação de um Programa de Ação Parlamentar;

3 A elaboração o plano de operacional envolvendo recursos financeiros, coordenação, agenda ,lideranças comunitárias, políticas, simpatizantes e colaboradores.

Esta fase, considerada a mais importante para o candidato que quer alcançar a vitória, algumas tarefas indispensáveis devem ser trabalhadas, tais como: fazer um planejamento para a campanha, preparar a militância e apoiadores, articular as alianças; organizar as equipes de trabalho e definir responsáveis pelas ações, prazos e como será feito o acompanhamento dos trabalhos, organizar os procedimentos para a definição e acompanhamento da agenda do(a) candidato(a),elaborar um primeiro orçamento para a campanha. O êxito no dia da eleição é consequência do bom trabalho desenvolvido no período pré eleitoral.

Na elaboração do plano operacional, uma das tarefas prioritárias da fase de pré campanha, o primeiro passo é definir a coordenação da campanha, dentro de um nível de organização e disciplina capaz de dar conta do objetivo principal que é vencer as eleições.

O segundo passo escolher quem ficará responsável para organizar a agenda do candidato (a) sabendo que a programação das ações devem ser vistas como elementos estratégicos que estruturam e potencializam a campanha.

Neste período pré-eleitoral, a legislação autoriza apenas que os partidos divulguem os seus programas políticos. Aos gestores não é permitido mostrar as obras realizadas por um determinado agente público, por exemplo. A proibição de propaganda antes do dia 6 de julho visa a garantir a igualdade de condições entre os candidatos. 

Vale lembrar que o dia 20 de julho de 2016 é data a partir da qual é permitida a realização de convenções destinadas a deliberar sobre coligações e escolher candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador (Lei nº 9.504/1997, art. 8º, caput ).E o dia 26 de agosto o inicio do período de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão .

Candidatos, a organização de uma campanha para as eleições de 2016 começa agora, ou seja na PRÉ CAMPANHA. A fase da pré campanha é o momento em que o candidato se cerca de todos os instrumentos e recursos políticos, humanos e operacionais para conquistar a vaga pretendida. Se você me perguntar quando deve começar a sua campanha vou lhe responder prontamente:AGORA.

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.

 
Topo