0

Na última terça-feira (27/10), em Sessão Especial, a Câmara Municipal recepcionou em sua Tribuna Popular com as galerias repletas de populares e autoridades, o Bispo Diocesano de Barra (BA), Dom Frei Luís Flávio Cappio. Ao lado do Bispo Diocesano de Barreiras Dom Josafá Menezes da Silva, que também ocupou a mesa de Honra da Câmara a convite do Presidente Tito, evocando a Encíclica “Laudato si”, “Louvado seja”, do Papa Francisco, que fala sobre o cuidado da casa comum, sobre o meio ambiente e reitera a necessidade do cuidado com a criação.

Dom Frei Luís iniciou sua fala com uma forte narrativa que impactou a todos os presentes e ouvintes que acompanham a sessão pelo rádio, sobre os cuidados para com a preservação do meio ambiente, a partir dos prejuízos que o planeta já vivi e viverá ainda mais no incerto futuro da humanidade.


Maior autoridade na luta contra a transposição e pela revitalização e preservação do Rio São Francisco, a palestra de Dom Cappio foi um momento ímpar de reflexão sobre as condições hídricas na Bacia do Rio São Francisco, com reflexos sobre a necessidade da preservação e democratização no uso da água.

Conhecedor profundo da situação perigosa que vive a Bacia do Rio São Francisco, Dom Frei Luís, criticou duramente o projeto da transposição patrocinado pelo governo federal, e a falta de investimentos na tão necessária revitalização do rio. Dom Frei Luís finalizou sua fala apontando diversos pontos que precisam ser observados pelas populações da Bacia do Rio São Francisco, para que o rio tenha uma chance de sobrevivência.

Destacando a Moratória do Cerrado, visando impedir as obras que venham a ser executadas com impacto ambiental negativo na bacia do Rio São Francisco;


Suspensão total das atividades de carvoeiramento de mata nativa e controle das expansões da monocultura do eucalipto;

Zoneamento ambiental no processo de licenciamento ambiental de projetos econômicos;

Revogação de projetos de novas barragens que aprofundam a desnaturalização do rio;

Implementação de medidas mitigadoras;

Revogação de projetos de centrais nucleares de novos e grandes perímetros irrigados;

Que o processo de revitalização leve em conta o processo das bacias e sub-bacias;

Realização de uma ampla reforma agraria que democratize o acesso a terra e implante o desenvolvimento agrícola;

Regularização das terras públicas na bacia, privilegiando a titulação das comunidades tradicionais, quilombolas, geraizeiros, etc., com implantação de reservas extrativistas;

Saneamento ambiental, com coleta e tratamento dos esgotos;

Fortalecimento do sistema nacional de recursos hídricos, compartilhado com os diversos seguimentos da sociedade;

Recuperação ambiental da bacia do São Francisco de forma integrada;

Amplo e continuo processo de educação ambiental;

Valorização das manifestações artísticas e culturais dos povos da bacia;

Recursos suficientes para a revitalização da bacia com mecanismos democráticos de controle social sobre sua aplicação.


Dom Frei Luís concluiu dizendo que falar do Rio São Francisco é falar da Vida. “O Velho Chico é inspirador, faz o cantor cantar, o religioso rezar, o poeta poetar. Trás o peixe saboroso, o jovem senta em suas margens e pensa no futuro, que futuro? As crianças brincam em suas praias até quando?” Com estas palavras que nos inquieta a alma, o bispo religioso da Ordem dos Frades Menores concluiu sua participação na Tribuna do Legislativo, para em seguida ser saudado de pé pela mais longa e contínua salva de palmas já ouvida no plenário da Câmara Municipal de Barreiras.

Em seguida ao agradecer a presença do maior defensor do Rio São Francisco o presidente da Câmara de Barreiras, vereador Tito, lembrou que Dom Frei Luís já caminhou o São Francisco da nascente à foz, e que sua caminhada foi de fato uma pregação, um anúncio, um grito de alerta, pela preservação e revitalização do rio da integração nacional, lembrando que se o “Velho Chico” morrer, morre com ele parte significativa da economia dos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas, morre com ele os ribeirinhos.

O presidente ainda destacou os desafios enfrentados com a poluição das águas na Bacia do Rio Grande e a necessidade de lutar para proteger a maior bacia localizada na margem esquerda do Rio São Francisco.

Ao usar da palavra o Bispo Diocesano de Barreiras Dom Josafá Meneses da Silva, que também ocupou a Mesa de Honra, agradeceu o presidente Tito pelo convite formalizado a Dom Frei Luís que falou com autoridade em nome da CNBB e do Papa Francisco, proporcionando a todos uma palestra de nível internacional e que seu amor à vida e ao meio ambiente deve ser seguido por todos.

Dom Frei Luís ainda foi saudado por todos os vereadores que lhe proferiram palavras de carinho e reconhecimento por sua luta em favor da vida e da preservação do Rio São Francisco.

Passados à Ordem do Dia, foi aprovado o Projeto de Lei nº 07/2015, que “Dispõe sobre as Diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária de 2016 e dá outras providências”, de autoria do Executivo Municipal. Restando prejudicada a votação do Projeto de Resolução nº 001/2015, que “Institui o Código de Ética e Decoro parlamentar da Câmara Municipal de Barreiras” de autoria da Mesa Diretora do Poder Legislativo, que foi retirado de pauta em face de arguição da vereadora Karlúcia Macêdo. 

Ascom – Câmara Municipal de Barreiras.

Postar um comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Tv Web Barreiras. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog Tv Web Barreiras poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada ou que esteja sem identificação.

 
Topo